Não é coisa de menino ou menina, é coisa de criança!

Imagem do UOL Mulher


Em pleno século XXI, onde a sociedade busca por direitos igualitários, por menos preconceito e mais flexibilidade dentro de ações e postura, a diferença de gênero, que é algo tão ultrapassado, ainda é muito comum entre as famílias, que de uma certa forma, acabam limitando as crianças de um leque de aprendizados por taxar objetos e comportamentos por ser de menina ou de menino.

Dividir brincadeiras e outras coisas por sexos, é limitar as crianças, é prendê-las a um mundo onde ela só pode fazer aquilo que a sociedade pré determina para ela, sem dá a chance dela ter contato com experiências diferentes, e com algo que a criança tanto queira. 

Um exemplo bastante comum, é relativo as brincadeiras e as cores, onde meninas vivem em um mundo cor de rosa e rodeadas de bonecas, enquanto os meninos vivem em um mundo azul coberto por carrinhos. Meninas são descritas como sentimentais, frágeis, delicadas e são educadas para uma vida doméstica, enquanto meninos tem que ser radicais, valentes, não choram, não demonstram sentimentos e são educados para uma vida mais agitada. 

Mas porque pregar isso? Porque um menino não pode brincar de boneca e uma menina com o carrinho?

Brinquedos, brincadeiras, cores, sentimentos não tem gênero, são coisas pessoais, que qualquer pessoa ou criança pode ter acesso, sem o ressentimento de sofrer preconceito por tal. O brinquedo que seu filho brinca, o sentimento que toma seu coração, não determinará sua orientação sexual, nem determinará quem ele será no futuro, isso só acrescentará no seu aprendizado, e ajudará ainda mais a lhe dá com questões futuras.
As questões de gênero, existe apenas na cabeça do adulto, enquanto para uma criança o brinquedo será apenas o brinquedo, onde não existe cor e nem tipo que se adéqua a seu sexo. Em uma brincadeira com bonecas o menino sempre será menino, e em brincadeiras com carrinhos a menina não deixará de ser menina. Eles apenas brincarão e se socializarão.  

Uma forma de definir o brinquedo que a criança pode brincar ou não, é bem simples. Basta responder a seguinte pergunta com "sim" ou "não".

- Seu filho irá utilizar suas partes genitais com o brinquedo?

Se sua resposta for sim, então mantenha o brinquedo bem longe da criança, se a resposta for não, então qualquer criança poderá brincar independente do sexo da mesma.

Simples, não é mesmo?

Simples sim, porque esse pensamento retrogrado e ultrapassado deve-se ficar no passado, e as crianças merecem brincar em conjunto e não em grupos separados por uma questão de gênero. Assim você estará educando seus filhos para a vida, para o futuro, para situações que determinam nossa realidade, estará mantendo-o longe de preconceitos e estereótipos, e construindo um caráter admirável.

Um menino que brinca com bonecas e ajuda nas atividades domésticas, certamente será um pai e bom marido, e que na brincadeira deverá está apenas reproduzindo algo que ele já vê no cotidiano dele, como o pai cuidando dos irmãos ou ajudando sua mãe, e uma menina que brinca com carrinhos e brincadeiras mais ativas, com certeza será uma mulher mais corajosa, segura e determinada. E se sua mãe pode dirigir, poque ela não?

Pense bem, reflita, esqueça o gênero e adote o pensamento de que criança gosta de brincadeira de criança, e não coisas de menino ou menina!
Compartilhe no Google Plus
Ramonnielly Morais, Aquariana, graduanda em Publicidade, blogger, social media, mãe da pequena Júllia, apaixonada por praia, sombra, chocolate, música e moda. Através da maternidade descobri a melhor forma de amar e educar, e busco a cada dia lutar contra a violência infantil e viver a vida familiar da forma mais leve e amorosa possível.
Ramonnielly Morais

Aquariana, graduanda em Publicidade, blogger, social media, mãe da pequena Júllia, apaixonada por praia, sombra, chocolate, música e moda. Através da maternidade descobri a melhor forma de amar e educar, e busco a cada dia lutar contra a violência infantil e viver a vida familiar da forma mais leve e amorosa possível.

Cadastre-se e receba nossos artigos por e-mail!

10 comentários:

  1. Concordo também brinquedos, brincadeiras, cores, qualquer criança pode ter acesso, só que a sociedade coloca limites, menina é rosa e menina é azul, e isso passou dos pais para os filhos pois eles também foram criados dessa forma, que menina brinca com boneca e menino brinca com carro. criança é criança, eles tem que brincar de tudo, temos que deixar eles ser crianças, beijos.

    ResponderExcluir
  2. Eu já acredito diferente, brinquedos não são feitos para gêneros e sim formas de brincar diferentes e pra mim isso é bom.
    O que seria do azul se todos gostassem do rosa. São formas cerebrais difrentes que agem e pensam diferente, eu prefiro aceitar as diferenças e respeitá-las.

    ResponderExcluir
  3. Eu também concordo que criança é criança, não escolhe brinquedo por gênero!Minha filha amava brincar de carrinho, tinha vários, ficava enfileirando um a um...meu sobrinho vem aqui em casa e brinca com bonecas...realmente não define nada!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Criança tem que brincar e se divertir, não importando as diferenças.
    Isaac adorava brincar com panelinhas, é não via mal algum.
    Bjs
    Vivi e Isaac

    ResponderExcluir
  5. A Luiza tem carrinhos que eram do pai dela e brinca muito com eles, ama bola, não vejo mal nenhum nisso.

    ResponderExcluir
  6. Tenho três meninas e nunca proibi ou obriguei a usar determinada cor ou brinquedo. Criança tem que ter liberdade para ser criança e fazer suas próprias escolhas. Qual mal pode haver em um menino brincar de boneca? No máximo, virar um bom pai, neh...
    BJKS

    ResponderExcluir
  7. Olá.

    Concordo plenamente. Isso é uma besteira e proibir não adianta.
    Liberdade para brincar e se divertir.


    bjs, Pri
    Mãe Sem Frescura
    www.maesemfrescura.net

    ResponderExcluir
  8. Acho que não devemos criar as crianças com esse pensamento de isso é coisa de menino ou isso é de menina. Com certea é uma besteira
    Bjcas
    http://www.estou-crescendo.com/

    ResponderExcluir
  9. Eu amei o seu post. NO exterior eu já vi cartazes de propaganda de meninas brincando de carrinho e meninos com tábua de passar. Aqui parece que tem esse tabu bobo. A Lara por exemplo ama trem e não liga pra bonecas.

    http://www.arianebaldassin.com/

    ResponderExcluir
  10. Penso exatamente como vc!! Minha mãe não gosta que meu sobrinho seja louco pela frozen, eu não vejo mal nisso, e não apoio esse divisão de gênero, criança é criança!!!

    ResponderExcluir